Terca-Feira, 11 de Agosto de 2020

Carregado de histórias e mitos, a região Araguaia de Mato Grosso segue sendo o Vale do Esquecidos




COMPARTILHE

Uma região especial, única e abandonada, é assim que podemos descrever o Vale do Araguaia, uma região que a sabedoria popular chama de Vale dos Esquecidos.

O Araguaia é um das poucas regiões no mundo, que teve uma vila demolida em tempo de paz, (Posto da Mata) e não foi para permitir alagamento de reservatório de hidrelétrica. O Araguaia é a região que mais sofreu impactos com a falta de regularização fundiária.

Também é a região onde atuou o prelado mais polêmico do Brasil. Dom Pedro Casaldáliga. É é o berço de povos indígenas, dos quais surgiu congressista cacique Mário Juruna, e por onde circulam lendas como Raoni Meitkure e Cantidio Tapirapé, o Araguaia é a terra de misticismo com a Serra do Roncador e o templo da Eubiose, em Nova Xavantina.

É a terra onde o cartorário e líder político Valdon Varjáo, o senador negro de Mato Grosso criou um discoporto para receber os esverdeados marcianos. É também a terra onde misteriosamente desapareceu o explorador inglês, o coronel Percy Harrison Fawcett, cidadão que Steven Spielberg se inspirou pra criar Indiana Jones. O Araguaia é o centro geodésico do Brasil. É uma região de belos roteiros turísticos. É um dos maiores polos da agricultura e da pecuária nacional.

É a região mato-grossense com maior número de municípios sem acesso pavimentado, é uma região onde coleta e tratamento de esgoto são coisas abstratas. É uma região que teima em manter o fuso horário de Brasília em relação a Mato Grosso.

O Araguaia é uma região onde há barreiras para a conclusão de uma rodovia federal, a BR-158. É uma região onde o vizinho Goiás investe em infraestrutura enquanto o governo mato-grossense se faz de morto. É uma região sem estrutura hospitalar.

Mais que o rio que dá nome à região, a região Araguaia é um cartão-postal que passa ficando margeando de um lado a maior ilha fluvial do mundo, a Ilha do Bananal, e do outro, o mais famoso parque indigena do planeta, o Xingu, também é sobre as terras do Vale do Araguaia que corre o Rio das Mortes, o maior rio genuinamente matogrossense.

O Araguaia foi à área escolhida pelo presidente Getúlio Vargas para construir uma capital em substituição ao Rio de Janeiro, então sob ameaça de torpedeamento nazista.

E foi a região do Araguaia o principal cenário para a visão agrária e agrícola do pastor e colonizador Norberto Schwantes, sendo este um dos principais fatores para que Mato Grosso se tornasse o maior produtor mundial do agronegócio. E também é no Araguaia que nasceu o maior leilão anual de animais do mundo, sob comando de Mauricio Tonhá.

O Araguaia foi à sede da até então única companhia aérea mato-grossense, a VACA, e também foi onde a Irmã Vita estendeu a mão a posseiros, e mesmo com tanta historia bonita, o Araguaia continua sem ter o verdadeiro valor que o poder publico lhe deve, uma terra de esquecidos.  

Em breve, o escritor e jornalista Eduardo Gomes de Andrade vai estar lançando um completo mosaico social, econômico, político e humano sobre o Vale do Araguaia. O trabalho dedicado a região, segue o contexto da série sobre as cinco grandes regiões mato-grossenses.

Obs: Os sites e pessoas interessadas nesta postagem poderão fazê-lo, desde que a postagem coincida se mantidos o título, fotos com legendas, infográficos e o texto na integralidade dos cinco capítulos do autor. 


Autor:Eduardo Gomes com A Boa Midia


COMENTÁRIOS:
O AMZ Noticias não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - AMZ NOTÍCIAS Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Amz Notícias